Quimioterapia, ou simplesmente químio, é o tratamento com medicamentos anticancerígenos administrados por via venosa ou oral. Na maioria dos casos, é utilizado mais de um medicamento quimioterápico. Ao contrário da radioterapia ou cirurgia, os medicamentos quimioterápicos podem tratar cânceres que se disseminaram por todo o corpo, já que é uma terapia sistêmica, ou seja, que chega a todas as partes do organismo. As doses administradas variam conforme o tipo de câncer e seu estadiamento. 

A quimioterapia pode ser usada para: 

  • Curar o câncer.
  • Impedir a disseminação da doença.
  • Destruir as células cancerosas que já podem ter se disseminado.
  • Retardar o crescimento do câncer.
  • Aliviar os sintomas provocados pela doença.
  • Reduzir o tamanho do tumor antes da cirurgia.
  • Diminuir o risco de recidiva após a cirurgia.

Complementando a definição, é o tratamento com medicamentos para destruir o câncer, que podem ser administrados por via intravenosa (injeção numa veia) ou por via oral. A quimioterapia sistêmica é administrada na corrente sanguínea para poder atingir as células cancerígenas em todo o corpo.


Existem várias situações em que a quimioterapia pode ser indicada:

  • Quimioterapia Adjuvante. É administrada após a cirurgia para destruir as células cancerígenas remanescentes do procedimento cirúrgico ou mesmo disseminadas pelos exames de imagem. A químio adjuvante pode reduzir o risco da recidiva.

 

  • Quimioterapia Neoadjuvante. É administrada antes da cirurgia para tentar reduzir o tamanho do tumor de modo que ele possa ser retirado com uma cirurgia menos extensa. Em função disso, a químio neoadjuvante é frequentemente usada para tratar cânceres localmente avançados. Além disso, administrar a químio antes do tumor ser removido, dá para prever como o tumor responde ao tratamento. Se o primeiro esquema de medicamentos quimioterápicos não reduzir o tumor, o médico saberá que outras drogas serão necessárias.

 

  • Quimioterapia para Doença Metastática. A químio pode ser usada como tratamento principal para a doença disseminada.
  • Como a quimioterapia é administrada?


A químio é administrada em ciclos, cada um seguido por um período de descanso. O período de repouso dá tempo às células normais do corpo se recuperarem. Existem diversos esquemas de quimioterapia para a administração de diferentes quimioterápicos. Alguns medicamentos atuam melhor quando administrados por vários dias seguidos ou dia sim dia não, seguidos de um período de recuperação. 

O número de ciclos pode ser planejado antes do início do tratamento, com base no tipo e estadiamento da doença. Às vezes, o esquema pode ser mais flexível, o que permite ao médico aumentar os intervalos entre os ciclos, baseado nas reações do paciente aos medicamentos e do seu estado de saúde geral.

  • Efeitos Colaterais


Os efeitos colaterais da quimioterapia dependem do tipo de medicamentos utilizados, doses administradas e duração do tratamento. Os efeitos mais comuns são náuseas e vômitos, perda de cabelo, cansaço e uma maior chance de infecções. No entanto, os medicamentos quimioterápicos podem apresentar outros efeitos colaterais. Pergunte ao seu médico o que você deve esperar baseado no tipo de medicamento que será administrado. 

A maioria dos efeitos colaterais podem ser controlados com outros medicamentos, cuidados de suporte ou alterando o esquema de tratamento. Se você apresentar efeitos colaterais, pergunte ao seu médico a melhor forma de gerenciá-los. É muito importante relatar ao seu médico qualquer efeito colateral que você apresente, porque alguns, como febre e infecção, podem precisar ser tratados imediatamente.